(GUIA) Piercing Microdermal: Fotos, Modelos, Dicas, Cuidados

Confira inspirações para fazer o seu piercing microdermal

Embora os piercing já sejam conhecidos da maior parte das pessoas, novos tipos ainda pouco populares vêm ganhando cada vez mais visibilidade e adeptos. É o caso do piercing microdermal, que é diferente da maioria dos outros modelos e que exatamente por isso vêm se tornando a escolha de mais pessoas. Versátil, bonito e diferente, esse piercing requer alguns cuidados para garantir que tudo saia bem, por isso conheça tudo sobre esse tipo de piercing.

 

fotos de piercings modelos de piercings dentro da pele

O piercing de uma única saída

O piercing microdermal é assim chamado porque ele fica sob a pele e diferentemente de outros modelos, ele só possui uma direção, que é a de entrada. Isso significa que apenas uma parte – ou bolinha ou joia – do piercing fica visível, ao contrário dos outros tipos em que existe uma parte de entrada e outra de saída.

por dentro da pele microdermal no pescoço

Isso é possível porque esse piercing, na verdade, não é feito com um furo e sim com uma pequena incisão de bisturi no local onde será realizado. Por essa incisão é colocada a “base” do piercing, que fica fixa e interna. Essa base possui uma espécie de prolongamento que fica acima da pele e onde fica localizada a joia. Na hora de trocar a pedra, basta soltá-la da base e fazer a troca, sem precisar abrir a pele novamente.

na frente os mais lindos os mais bonitos para mulheres piercing microdermal

Locais do piercing microdermal

Por ser um piercing diferenciado é bastante comum que ele esteja em locais incomuns, principalmente aqueles em que outros piercing não podem ser feito por uma dificuldade anatômica.

Dessa forma, alguns lugares para o piercing microdermal incluem:

· Dedos

Um dos lugares mais comuns para o piercing microdermal é fazê-lo no dedo, normalmente no anelar. Como essa opção deixa apenas a pedrinha para fora, é a opção de muita gente que deseja ter um toque diferente nas mãos sem precisar chamar tanto a atenção assim.

· Rosto

Outro lugar bastante comum onde esse piercing é feito é o rosto. Além disso, é uma das regiões que possuem mais variedade: o piercing microdermal pode ser colocado na região da têmpora, abaixo ou acima da sobrancelha, na lateral perto da orelha e até mesmo na testa, como um enfeite de terceiro olho.

· Nuca

A nuca também é uma possibilidade para quem deseja esse piercing e inclusive é uma das áreas mais difíceis de se ter qualquer outro tipo de piercing. Nesses casos, o piercing é normalmente colocado no mesmo sentido da coluna vertebral, utilizando a anatomia para adequar o piercing.

· Ombro

O ombro é outra região que, por ser mais rígida graças à presença de ossos e articulações, possui maior dificuldade em receber um piercing, o que é corrigido com o piercing microdermal. Nesses casos o piercing pode ficar tanto na parte da frente do ombro quanto na parte traseira.

· Clavícula

A clavícula também é uma região cheia de ossos, principalmente na parte conhecida como “saboneteira”, que em pessoas mais magras fica sobressalente. O piercing microdermal pode ser colocado abaixo desses ossos, criando um visual bastante delicado e bonito.

· Esterno

Uma tendência entre as mulheres amantes do piercing microdermal é colocá-lo na região esternal, ou seja, na região que fica exatamente entre os seios. Como é uma região bem rígida, nenhum outro piercing consegue ser colocado de maneira satisfatória no local e por isso o piercing microdermal é uma opção.

· Pulso

Apesar de ser uma área mais macia, é bastante incomum encontrar qualquer tipo de piercing no pulso que não o microdermal. Nesses casos, inclusive, muitas vezes ele é utilizado como o complemento de uma tatuagem.

· Quadril

Mais uma dessas regiões com muitos ossos e de difícil acesso e anatomia, o quadril também é elegível para um piercing microdermal, sendo uma das áreas mais diferentes e femininas para sua colocação.

piercing microdermal dicas de piercing microdermal fotos de piercing microdermal modelos de piercing microdermal na mão na nuca no braço

Cuidados e rejeição

Como é um piercing mais invasivo – já que fica parcialmente dentro da pele – o piercing microdermal precisa de cuidados redobrados envolvendo a assepsia para que não ocorram inflamações. Fazer limpezas frequentes, não tocar com as mãos sujas, evitar a exposição à condições inseguras durante a cicatrização e cuidar da alimentação para fortalecer o sistema imunológico são apenas alguns dos cuidados muito necessários.

Muito se diz sobre a rejeição desse piercing, mesmo quando os cuidados são tomados. Isso, entretanto, está mais ligado ao material do piercing e ao local onde ele será colocado, já que nos dedos, por exemplo, a chance de rejeição é maior. Mesmo assim, é importante ter em mente que há a possibilidade de o seu corpo rejeitar esse piercing e que essa possibilidade é maior do que em relação a outros modelos.

O piercing microdermal é uma opção diferente para quem quer sair do senso comum dos piercings já conhecidos. De maneira geral, ele pode ser colocado em uma grande variedade de locais, mas é preciso ter cuidados específicos para que sua cicatrização aconteça da maneira certa, evitando problemas como a rejeição.

Tem dúvidas? Comente!

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Compartilhe!

Seus amigos vão adorar!